Prémio Franz Kafka para o escritor israelita Amos Oz

Prémio Franz Kafka para o escritor israelita Amos OzO prémio literário Franz Kafka 2013 foi atribuído a Amos Oz, o escritor israelita mais conhecido em todo o mundo, autor de um obra traduzida em 30 línguas, anunciou hoje a Sociedade Franz Kafka em Praga.

Atribuído por um júri internacional, no valor de 10.000 dólares (7.730 euros), o prémio será entregue a Amos Oz durante uma cerimónia organizada pela câmara de Praga no final de Outubro, na altura da festa nacional da República Checa, precisou a mesma fonte num comunicado.

Nascido a 4 de maio de 1939, em Jerusalém, numa família de origem russa e polaca, o escritor mudou o seu apelido em 1954 de Klausner para Oz, palavra hebraica que significa “força, coragem”.

Cofundador do movimento pacifista israelita Paz Agora, Amos Oz já recebeu várias distinções internacionais, como os Prémios Femina (1988), da Paz dos Livreiros Alemães (1992), Israel (1998), Goethe (2005) e Príncipe das Astúrias (2007).

“Cenas da Vida de Aldeia”, “O Mesmo Mar”, “Uma História de Amor e Trevas”, “A Caixa Negra”, “Conhecer Uma Mulher”, “A Terceira Condição”, “Não Chames Noite à Noite” e “Contra o Fanatismo” são alguns dos livros de Amos Oz editados em Portugal.

O Prémio Franz Kafka recompensa uma “criação literária excepcional no plano artístico de um autor contemporâneo, cuja obra aborda os leitores independentemente da sua origem, nacionalidade e cultura”, segundo a agência France Presse.

Criado em 2001, o único prémio literário internacional atribuído na República Checa tem o nome do escritor de Praga, de expressão alemã e de religião judaica, Franz Kafka (1883-1924), autor dos clássicos da literatura moderna “A Metamorfose” e “O Processo”.

O norte-americano Philip Roth, a austríaca Elfriede Jelinek, o britânico Harold Pinter, o japonês Haruki Murakami, assim como os checos Ivan Klima, Arnost Lustig e Vaclav Havel são alguns dos laureados com o prémio Franz Kafka.